Raro, SEGURO de carro antigo é MAIS BARATO

As seguradoras não costumam oferecer cobertura para carros com mais de 20 anos. Alessandra Melo, técnica de seguros da corretora Nova Feabri, explica que a maioria só aceita proteger carros nacionais com, no máximo, dez anos de fabricação e importados com até seis anos.

“Como exceção, a Porto Seguro trabalha com carros fabricados desde 1986.” Segundo Melo, para carros nacionais que fogem a essa regra, as seguradoras até fazem uma análise de conservação e histórico do carro e perfil do cliente, mas a maioria dos carros não é aceita.

Em caso de carros sinistrados (aqueles recuperados de financeiras), em geral o seguro cobre apenas 70% do valor do carro antigo e custa mais caro.

Para contornar a dificuldade, a Indiana criou o Placa Preta, específico para carros com certificado de originalidade da FBVA (Federação Brasileira de Veículos Antigos) ou de clubes associados a ela.

Diferentemente do que se possa acreditar, é mais barato segurar um carro antigo do que um novo. A pedido da Folha, a Indiana fez três cotações: o prêmio para um Volkswagen Fusca 1968 sai por R$ 283,70 enquanto o de um Volkswagen Gol 1.0 zero-quilômetro sobe para R$ 2.047. Para um Gol 1998, seriam R$ 1.486,75.

Há uma diferença importante: donos de modelos com placa preta (que atesta 85% de originalidade do carro) não têm seu perfil analisado. Também há menos serviços –só assistência 24 horas, mas não há franquia nem indenização por perda total.

Outro dado importante –levando-se em conta que os colecionadores costumam ter mais de um antigo– é que várias apólices dão descontos de até 60%. De acordo com a Indiana, há cerca de 9.000 carros em condições de receber a cobertura do Placa Preta.

Metas: seguro para carro com mais de 10 anos de uso seguro mapfre ituran rastreador seguro barato para carro em sao paulo rastreador com seguro para palio gol fox golf meriva stilo fiat

Solicite uma Cotação